Irreverência, humor, criatividade, non-sense, ousadia, experimentalismo. Mas tudo pode aparecer aqui. E as coisas sérias também. O futuro dirá se valeu a pena...ou melhor seria ter estado quietinho, preso por uma camisa de forças!
Domingo, 7 de Dezembro de 2008
Este parte, aquele parte... (III)
Este parte,
Aquele parte,
E todos, todos se vão...


Escolhi os primeiros versos do poema de Rosália de Castro que, musicado por José Niza e cantado por Adriano Correia de Oliveira se tornou famoso em Portugal com o nome de “Cantar de emigração”, para título de posts que dedique a amigos que me vão deixando, numa viagem sem retorno.
Até ser eu a partir...

A Becas era a Maria de Lurdes Machado.
Uma maiata de gema, alegre, dinâmica, sempre a saltar daqui para ali, com a boa disposição sempre estampada no rosto.
Conheci-a há poucos anos: talvez em 2006.
Percebi logo que era uma pessoa boa, por isso, esses dois anos e meio foram o suficiente para criarmos uma amizade que prometia durar muito tempo.
No dia do lançamento do meu livro, em 18 de Outubro passado, telefonou-me às 18 horas a dizer que já estava no local mas não via ninguém.
Claro que não! – disse-lhe – A sessão só começa às nove e meia.
Rimo-nos da sua precipitação e disse-me que à noite não podia aparecer.
Tudo bem! – retorqui.
Há poucas semanas, ao fim da manhã de um domingo, encontramo-nos no Central Plaza para tomar um café. Ela comprou-me um livro e eu escrevi-lhe uma dedicatória.
E, pouco depois, cada um foi à sua vida.
Ontem soube que, no dia seguinte, teve um acidente vascular cerebral que a levou para o hospital. Após duas semanas a lutar com a morte, perdeu a guerra.
 
Tinha nascido a 10 de Outubro de 1963, era educadora de infância e tinha uma filha.
Deixou-nos no final de Novembro de 2008.
Não é justo morrer aos 45 anos, pois não?
 
Nunca te esquecerei, querida Becas!


publicado por António às 14:37
link do post | comentar | favorito
|

13 comentários:
De leonoreta a 7 de Dezembro de 2008 às 15:38
fazes uma pergunta dificil de responder no fim do teu post.
o que é justo?
morrer aos 45 anos?
que dizer?
quem me conhece sabe o que eu temo da vida e o que temo da morte.
e principalmente de ca ficar quando todos se vao.
beijinhos


De António a 7 de Dezembro de 2008 às 15:44
Minha querida Leonor!

A pergunta não é para responder...é para meditar.
(como estou filósofo...eh eh)

Beijinhos



De leonoreta a 7 de Dezembro de 2008 às 16:25
é uma pergunta de retorica entao.
eu percebi.
é que o "responder" nao pressupoe obrigatoriamente um receptor.
a meditaçao que propoes é um questionamento que envolve a pergunta e tambem a resposta. claro que no meu caso é so perguntas. ainda nao consegui as respostas.
é que com aquilo que acabas de contar se eu ja tinha alguma coisa na mao estoirou como uma bola de sabao.
afinal a senhora tinha menos dois anos que eu.
estas coisas nao acontecem so aos outros.
e depois, repara, morre-se na blogsfera e quem fica a saber?
beijinhos


De António a 7 de Dezembro de 2008 às 21:41
Quando os amigos exclusivamente virtuais morrerem...provavelmente, e na maioria dos casos, nunca o saberemos.

Beijinhos


De Paula Raposo a 8 de Dezembro de 2008 às 12:26
Não. Não é justo. Beijos.


De António a 8 de Dezembro de 2008 às 12:47
Pois não, Paulinha!

Mas as coisas são quasi todas tão injustas...

Beijinhos


De Vanda a 8 de Dezembro de 2008 às 21:48
Não, não é justo.
Porque dói.

Um abraço, Amigo!

Vanda


De Moura ao Luar a 8 de Dezembro de 2008 às 23:23
Um beijo no coração


De António a 9 de Dezembro de 2008 às 08:36
Obrigado, minha querida!

Beijinhos


De tb a 21 de Dezembro de 2008 às 20:26
e quem somos para ajuizar de coisas que nos transcendem em absoluto. Morre-se. Sabemos. Ainda bem que não sabemos quando.
O meu silencio pelo momento.
beijo sentido


De António a 21 de Dezembro de 2008 às 22:40
Beijinhos, Teresa!


De wind a 24 de Dezembro de 2008 às 15:04
Quando é que é justo morrer?
Beijos


De António a 24 de Dezembro de 2008 às 19:07
Eu não sei!
Mas acho que aos 45 não é.

Beijinhos


Comentar post

Mais sobre mim
Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Posts recentes

Este parte, aquele parte....

As fotos de 21 de Maio de...

O 21 de Maio de 2011

O meu terceiro livro (IV)

O meu terceiro livro (III...

O meu terceiro livro (II)

O meu terceiro livro (I)

É dos carecas que elas go...

Três meses depois...

As fotos de 15 de Maio de...

Arquivos

Maio 2013

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Outubro 2010

Agosto 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Outros blogs
Pesquisar neste blog
 
Visitantes
Hit Counter
Free Counter